‘Guerra Santa’ é novo álbum de Expavi: “Um disco autêntico, não entro na moda actual”

“Guerra Santa” é nome do quarto e mais recente álbum a solo do rapper sãovicentino Jair Almeida “Expavi”, a ser lançado nas plataformas digitais, neste mês de Abril. O disco, com 15 faixas, aborda temas de cariz social e político, com mensagens “bem fortes” que caracterizam a música de Expavi, considerado um dos precursores do hip hop crioulo.

“Guerra Santa” é, no dizer de Expavi, um álbum “sem meias palavras”, Rap no seu íntegro e com mensagens fortes ao tom de uma voz de revolta, luta e superação, ou seja, o hip hop de intervenção com o qual Expavi já acostumou o seu público.

“É um disco totalmente ‘underground’ (expressão usada para designar um ambiente cultural que foge dos padrões comerciais e dos modismos), com uma temática autêntica e, acima de tudo, cheio de criatividade”, assegura o rapper de São Vicente.

Expavi é um dos precursores deste estilo musical em Cabo Verde e considerado por muitos um dos melhores rappers crioulos, tanto pela qualidade das suas letras, como pela sua postura e o trabalho que desenvolveu em São Vicente, através do seu estúdio “Senzala Records”.

Foi um dos fundadores do grupo ‘Hip Hop Art’ e “deu voz” à novos talentos de hip hop no Mindelo, ajudando-os na gravação dos seus álbuns e projecção da carreira. Por outro lado, participou na gravação de discos de artistas como Cesária Évora, Princezito, Vasco Martins, Zeca Nha Reinalda, Tcheka, Lura, Cordas do Sol, Ceuzany, entre outros.

Neste álbum, Expavi garante que manteve fiel à sua essência, sua forma de viver, suas experiência e desafios e à sua forma de pensar e analisar as “coisas”. “Tudo o que é retratado no disco tem a ver com o que eu penso e vivo. Faço exatamente o que me caracteriza. E não vou mudar para estar na moda ou coisa do tipo, porque senão a minha música muda também. Sou fiel aos meus princípios porque sei o quanto me ensinaram”, diz, referindo que este trabalho também tem a ver com uma certa “perda da nossa identidade e raízes”.

Este quarto álbum de Expavi tem a participação de vozes como Cee Jay Sena, Black God, GG, Mark Delman, Bieitch e produção musical de DCPro, Ghost Killa ,DJ Letra, Rockus, J De Pina, GolBeatz, Katem Limit Marley, KBeatz, Samora Lisboa e Cadillac Djack.

Sobre o nome do álbum, “Guerra Santa”, o artista explica: “Por incrível que pareça, estamos a viver uma guerra santa, desde dentro de casa, na rua e no inteiro, filhos contra pais, pais contra filhos, ‘gang’ contra ‘gang’, nação contra nação, conflito entre religiões, etc. É muita desumanidade que nos faz sentir inseguros e sem paz onde quer que estejamos. Ironicamente, essa guerra sangrenta é santa”, diz.

Para a apresentação do álbum, Expavi afirma que primeiramente vai ser lançado nas redes sociais e, depois, tem em agenda o lançamento ao vivo em Cabo Verde, no mês de Agosto. Ainda, sobre o seu estúdio ‘Senzala Records’, garante que permanece em activo nos EUA, mas diz que foi criada com a finalidade de ajudar artistas em Cabo Verde, “onde as portas estavam sempre abertas”.

“A minha ideia é tona-lo mais grande e monta-lo novamente na minha terra, porque o pessoal está a precisar de uma oportunidade”, conclui em entrevista ao A Nação.

A Nação